Pele

Guia de cuidados com a pele no verão

‘Já chegou verão, calor no coração. A festa vai começar’! O verão chegou! E com ele as altas temperaturas e os convites para piscina, praia e piquenique no parque.

Porém, nunca é demais lembrar que a exposição ao sol de forma inadequada pode trazer inúmeros prejuízos a saúde, entre elas queimaduras e o câncer de pele.

Dados do Instituto Nacional de Câncer estimam que, em 2016, haverá 175 mil novos casos de câncer da pele não melanoma no Brasil. Os principais tipos que ocorrerão no País serão os de pele não melanoma (para ambos os sexos), o de próstata e o de mama.

guarda-sol-de-praia

Por isso, é fundamental utilizar o protetor solar – que deve ser reaplicadas a cada duas horas – e evitar os horários das 10h as 16 h, onde é grande a incidência dos raios ultravioleta B, causador do câncer de pele. A Sociedade Brasileira de Dermatologia publicou algumas dicas para aproveitar o verão, sem comprometer a saúde da pele.

  •  Use chapéus, camisetas e protetores solares. O protetor solar deve ser aplicado meia hora antes da exposição solar e depois a cada duas (2) horas;
  •  O ideal é aproveitar pela manhã no máximo até às dez horas, e a tarde depois das quatro. Neste período opte por lugares com sombra e atividades que não deixem a pele tão exposta ao sol;
  • Se você não abre mão de exibir um bronzeado, não tente conseguir tudo de uma vez. A pele tem um tempo certo para liberar a melanina (substância que “colore” a pele). Tome sol aos poucos e a cor aparecerá gradativamente sem causar queimaduras;
  • Na praia ou na piscina, use barracas feitas de algodão ou lona, que absorvem 50% da radiação ultravioleta. As barracas de nylon formam uma barreira pouco confiável: 95% dos raios UV ultrapassam o material;
  • Use filtros solares diariamente, e não somente em horários de lazer ou diversão. Utilizar um produto que proteja contra radiação UVA e UVB e tenha um fator de proteção solar (FPS) 30, no mínimo. Reaplique o produto a cada duas horas ou menos, nas atividades de lazer ao ar livre;
  • Observar regularmente a própria pele, veja se surgiram  pintas ou manchas suspeitas. Caso isso aconteça, procure um dermatologista;
  • Consultar um dermatologista uma vez ao ano, no mínimo, para um exame completo;
  • Mantenha bebês e crianças pequenas protegidos do sol. Filtros solares podem ser usados a partir dos seis meses.

Para orientar a população sobre os malefícios da exposição excessiva ao sol, a Sociedade Brasileira de Dermatologia lançou o site Controle o Sol. Na página, além de aderir ao movimento mudando a foto de perfil do Facebook para uma com filtro laranja, é possível, preencher um teste e verificar se tem grande ou pouca incidência de contrair a doença.

Com saúde não se brinca! Ainda mais no verão, mês de férias e período de aproveitar a piscina e a praia. Redobre os cuidados com a aplicação do protetor solar. Eu, por exemplo, esqueço de aplicar o protetor de duas em duas horas, por isso coloco alarme no celular. Tem dado certo!
Beijos

Pin It

Speak Your Mind

*